Relato do 1º Trimestre da Minha Gravidez - Ovo Cego - Por Vanessa Cruz

em 29/01/2020

Olá, eu sou Vanessa Cruz e a partir de hoje vocês vão acompanhar minha vida na maternidade.

Chega um momento na vida de algumas de nós mulheres que começamos pensar na chegada de um filho, de quando será o momento certo para essa transformação linda que é ser Mãe.

Eu sempre pensei em ser mãe e na minha adolescência eu sempre dizia que seria mãe aos 25 anos, e no ano passado (2019) eu descobri, 3 meses antes de completar 25 anos, que esperava meu tão sonhado pacotinho de amor.

Mas, da adolescência pra cá, eu já havia mudado meus planos e não esperava mais engravidar com essa idade, mas adotei aquela velha frase usada para diversas situações:" Seja o quer Deus quiser." 

Minha menstruação atrasou, fiz o teste e confirmamos o positivo, de acordo com a Data da Última Menstruação (DUM) eu estava gravida de 7 semanas, fiz os exames de sangue, todos os demais exames que fazemos quando descobrimos a gravidez e o Ultrassom Obstétrico, que marquei para o dia 24 de Outubro.

Até chegar dia 24, eu já teria completado 8 semanas, e de acordo com os relatos que li e ouvi, já dava para ver e escutar o coraçãozinho.

E para minha surpresa ao realizar o exame, o médico me informou que havia apenas o saco gestacional e que não conseguiu localizar o embrião.

Fiquei desesperada, e ele, em seguida, me explicou que existia duas possibilidades:

1º- Poderia estar com menos semanas de gravidez do que eu pensava.


2º - Poderia ser mais uma mulher, entre tantas, com uma gravidez anembrionária, mais conhecida como "Ovo Cego".

A gravidez anembrionária é formada por um saco gestacional sem embrião, e normalmente nesses casos, acontece o aborto espontâneo, quando não, então é necessário fazer a curetagem.

Então ele (o Médico do ultrassom) pediu que eu voltasse após 15 dias para confirmar a real situação, se eu seria mãe ou ainda não.


Por enquanto ficarei por aqui, na próxima Quarta espero vocês para acompanhar mais um pouco dessa minha saga cheia de amor, angustia e ansiedade.

Me conta nos comentários se conhece ou conheceu alguém que passou por isso.

Até Quarta que vem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo